Skip to content

Quanto Vale uma Ideia?

A quem diga que uma ideia não vale nada e de certa forma até podemos dizer que está certo, pois algo que não exista não pode ter valor, ou seja, uma ideia só valerá quando for colocada em prática.

Por outro lado, a ideia pode ter um enorme valor para a pessoa que à teve, desde que esteja disposta a colocá-la em prática e este valor é proporcional ao esforço aplicado sobre ela.

Então podemos dizer que o valor da ideia é apenas uma questão de ponto de vista.

Hoje aconteceu um caso interessante comigo: a 1 ano e meio atrás tive uma ideia de um negócio integrado à mídias sociais. Não sabia como colocar aquilo em prática, mas estava decidido a dar uma existência à ela. Comecei a desenvolver o Plano de Negócios, pedi demissão do emprego e iniciei o curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, com o objetivo de aprender o que faltava e montar minha equipe.

Hoje, em uma apresentação do escopo de projeto de colegas, estranhamente ouvi um protótipo da ideia que tive sair da boca deles. Lembrei que um dos membros era o antigo membro da minha equipe, para a qual eu tinha mostrado o plano.

Contudo, por ter tomado conhecimento da ideia original de forma superficial, não conseguiu, pelo não de acordo com a apresentação, desenvolve-la de forma à dá-la um diferencial de muitos outros negócios facilmente encontrados por aí.

Então só ficou a decepção de ter confiado na pessoa errada.

A partir daí, me veio a lembrança de um professor dizendo “Exponha essa ideia para a comunidade de desenvolvedores. É idiotice guardá-la, pois elas não ‘tem valor’.”.

Minha resposta foi: “Quando eu souber fazer, eu conto.”

O que é SEO?

SEO (Search Engine Optimization) é uma metodologia de otimização de sites para mecanismos de busca, como Google, Bing e Yahoo, que consiste em aumentar a quantidade de visitas a sua página, ou seja, sempre que um usuário pesquisar por determinado termo é o seu site que deverá estar na primeira posição dos resultados orgânicos.
Qual a importância do SEO?

De acordo com pesquisa, a 1ª página de resultados do Google recebe mais que o dobro de cliques da 2ª página, o que corresponde a uma diferença de 143%, e conforme aumenta o número da página a quantidade de cliques diminui progressivamente.

Isso também vale para a posição em que um site aparece na página de resultados, pois o primeiro colocado recebe aproximadamente 34% de todo o tráfego. Veja um mapa de calor do Google que mostra quais os locais da página que recebem a maior quantidade de cliques:

Então podemos citar como os 3 principais benefícios do SEO:

  1. Aumentar a quantidade de visitantes, podendo ultrapassar 5000%;
  2. Atrair um maior número de potenciais clientes devido ao tráfego qualificado e segmentado;
  3. Aumentar a taxa de conversão do site;

Como funciona o SEO?

A Otimização de sites para mecanismos de busca começa com a escolha das palavras-chave (keywords) com maior potencial de atrair visitas. Essa é a etapa mais importante de todo o processo e conduzirá as demais ações.

Depois da escolha das keywords que mais se adequam ao seu nicho de mercado, a próxima etapa é a Otimização On-Page, que consiste em adicionar ou modificar características internas da página, como:

  • URL;
  • Título;
  • Meta tags;
  • Heading Tags;
  • Imagens;
  • Pastas e arquivos;
  • Textos e Palavras;
  • Conteúdo;
  • Links internos, etc;

Já a Otimização Off-Page, é focada em aspectos externos a página, onde são avaliados os links de outros sites que apontam para o seu, como:

  • Quantidade e qualidade dos links externos;
  • Texto âncora dos links externos;
  • Título das páginas externas;
  • Autoridade das páginas externas, etc;

A otimização de sites com SEO deve ser constante através de sucessivas otimizações, avaliações, reotimizações e reavaliações de sua página e análise dos concorrentes. É essencial estar atualizado com novas formas de rankiamento dos buscadores, lembrando que a produção de conteúdo de qualidade para seu site é o principal fator para elevar sua posição nos resultados.

Participe das discussões, deixe opiniões, compartilhe esse artigo com seus amigos nas redes sociais, tire dúvidas e sugira novos temas! É um prazer ouvir você também.

Para Jimmy Wales, fundador da Wikipédia

Como especificado em meu comentário anterior, acredito que a boa ação deve sempre vir acompanhada das melhores intenções possíveis e não de segundas. O mesmo vale para o ótimo trabalho desenvolvido pela Fundação Wikipédia. Conforme seu “apelo” na Enciclopédia Virtual, a Wikipédia oferece um dos serviços mais valorizados no mundo atual: Informação. Esta, de graça e construída de forma participativa, mas por que não pode ser de graça, participativa, um dos melhores serviços do mundo e lucrativa?
Certo que pedir doação no 5º site mais acessado do mundo deve gerar uma receita considerável, mas nessa posição, não acredito que “pedir” seja algo correto a se fazer. Viver de propagandas acredito que seria mais digno. Não é necessário que a Wikipédia fique visualmente poluída com propagandas; apenas adaptada para gerar receita. Para que a Wikipédia, além de tornar-se auto-sustentável como negócio, possa se desenvolver por meio de novos mecanismos, muitas vezes ainda inimagináveis que poderiam ser criados pela própria equipe, a geração de lucro deveria ser levada muito à sério, considerando que a ótima intenção já existe desde sua concepção.
As formas de lucratividade através da publicidade convencional na maioria das páginas de internet que acessamos todos os dias pode ser destruída e recriada de forma diferente por sua fundação, mas o que falta? Dinheiro para contratar os melhores cérebros do mundo? Hora… Se falta dinheiro, vamos colocar nossos cérebros disponíveis para trabalhar, criar ferramentas que ainda não existem, tornar a Wikipédia lucrativa, mesmo que, inicialmente, através de publicidade discreta (como esse banner enorme que aparece na página da wikipédia pedindo dinheiro) e faça o bem ainda maior para a população mundial.
“A boa intenção pode se transformar em uma ótima ação se possuir os recursos necessários.”

O Show não pode parar!

Estou em débito com meu blog, comigo mesmo e principalmente com meus visitantes, mas estou com planos de reestruturação do meu tempo até dezembro, quando realmente poderei me dedicar mais ao blog.

O show não pode parar!

O que vale é a intensão!

“O que vale é a intenção”, mas com uma boa administração sempre é possível apostar em 1 e termos 2 ou + como resultado. Com a Coca-Cola não é diferente; o Instituto Coca-Cola, fundado em 1999, investe em educação, meio-ambiente, esportes e em tudo que possa ser visto pela população como papel de um Bom Samaritano, todavia não deixa de acrescentar uma pitada de marketing ao projeto, ou poderíamos dizer uma “gota” de marketing? O slogan da transnacional encaixa perfeitamente com a instituição: “Instituto Coca-Cola, cada gota vale a pena.”; ou se preferir podemos ter apenas a propaganda: “Coca-Cola, cada gota vale a pena.”.
Em uma sociedade, onde as mazelas sociais crescem acompanhando o crescimento do capitalismo, faz-se necessário que este mesmo capitalismo divida também seus bons resultados com o ambiente que propiciou tal desenvolvimento e não apenas a parte “estragada da laranja”. A população abre os olhos e ao enxergar violência, desemprego e fome, olha para cima e se pergunta: “O que essas grandes empresas estão fazendo?”. O papel social desempenhado pela empresa, além de ser uma forma de ajudar a quem mais precisa, influencia diretamente em sua publicidade/imagem diante da sociedade, pois esta quer ver os resultados do desenvolvimento do país em suas janelas e não apenas nas estatísticas.
Creio que nossa sociedade precisa acompanhar o crescimento de nossas empresas ou não teremos para onde crescer, logo devemos unir as boas intenções aos produtos e serviços, afinal é dando que se recebe. Não vejo problemas em atrelar o marketing ao papel social desde que primeiro haja a consciência e depois o capitalismo. Dessa forma podemos vivenciar a harmonia de uma boa “administração beneficente”.

Já havia publicado este texto que escrevi a algum tempo em uma tentativa de blog que fracassou e hj reposto aqui.

Nasce o Senhor da Colméia

Inicialmente não conseguia enxergar qual a grande sacada do Twitter, então me inscrevi para ver no que dava, e hoje, duas semanas depois, considero uma das melhores ferramentas de Marketing já criadas. Quanto mais seguidores (Followers), maior é o poder do que você escreve, pois imediatamente todos os seus seguidores vão receber suas palavras.
Me vi então “interessado em escrever coisas interessantes” no que tange o humor, notícias ou meras informações. Contudo, quando procurava sobre um determinado assunto, não encontrei nenhuma explicação simples para meus seguidores, apenas um complexo texto jurídico, desinteressante para a grande maioria, que vive sem tempo.
Então pensei: “Se não encontro matérias sobre o que quero, eu mesmo vou escrever. Preciso voltar à blogosfera!”. E assim, três dias depois, aqui está a “TecnoColméia”, para completar o que escrevo em meu Twitter (@AlvarengaDaniel) e vice-versa.

Espero que gostem e se gostarem Follow!